Descubra para que serve a vitamina D

Muito se fala sobre a importância da vitamina D para a saúde. Mas sabe exatamente para que serve a vitamina D? No artigo a seguir, nós vamos desvendar as funções deste nutriente no corpo humano.

Além disso, vai conhecer a mais nova inovação no campo dos suplementos. A Sundt, uma empresa europeia, lançou o suplemento lipossomal de vitamina D.

Pontos-chave

  • A vitamina D serve para manter a saúde do nosso organismo como um todo, mas especialmente a dos ossos, do sistema nervoso e dos músculos.
  • Sem níveis adequados de vitamina D muitas doenças e problemas de saúde podem ocorrer.
  • Para aumentar a absorção da vitamina D no corpo, o ideal é consumir o suplemento lipossomal.

Para que serve a vitamina D: tudo o que precisa de saber

A vitamina D é uma hormona produzida pelo próprio corpo. Ela recebeu o nome de vitamina porque, quando foi descoberta, acreditava-se que ela só poderia ser adquirida por meio da alimentação.

Depois entendeu-se que, ainda que existam alimentos fonte de vitamina D, ela é sintetizada no corpo com a ajuda do sol.

Mas o que importa é que a vitamina D serve para manter o nosso corpo em pleno funcionamento e saudável. Tanto é que a importância deste nutriente costuma ser medida quando ele está em falta no nosso organismo.

Para ter uma ideia, nos adultos que sofrem de deficiência de vitamina D, os ossos se tornam frágeis, o que pode levar à osteoporose e a riscos de fraturas e quedas.

Mulher tomando sol.
O sol é o principal responsável pelos bons níveis de vitamina D no nosso organismo. (Fonte: silviarita / Pixabay.com)

Já quando ocorre uma insuficiência de vitamina D nas crianças, o processo natural de crescimento pode acabar por ser comprometido, levando ao raquitismo.

Para evitar outros sintomas e doenças causados pela falta de vitamina D, é preciso manter os níveis desta hormona estáveis no corpo. Para tanto, é possível tomar três medidas:

  • Apanhar sol frequentemente e de forma adequada;
  • Inserir alimentos ricos em vitamina D na dieta;
  • Usar suplementos alimentares.

Qual a importância da vitamina D para a nossa vida?

A vitamina D serve para manter o corpo saudável. Além das suas funções mais conhecidas relacionadas com a saúde dos ossos, esta vitamina é responsável também por outras atividades.

Listamos a seguir as principais funções da vitamina D. Veja:

Vitamina D serve paraDescrição
Ossos A vitamina D regula a quantidade e aumenta a absorção de cálcio e fósforo no nosso organismo. Por isso, ela serve para a saúde dos ossos, força muscular e previne a osteoporose
Coração e músculosO cálcio e o fósforo, que são regulados pela vitamina D, têm um papel importante na contração muscular, inclusive do coração
Sistema imunitárioA vitamina D fortalece o sistema imunitário, prevenindo doenças
Doenças autoimunesA vitamina D está a ser usada de forma experimental no tratamento de doenças autoimunes como diabetes tipo 1, esclerose múltipla e doença inflamatória intestinal

Para que serve a vitamina D na saúde da mulher?

Além de servir para cuidar de várias partes do nosso organismo, a vitamina D também traz benefícios para a saúde da mulher em todas as fases da vida.

Durante a adolescência, por exemplo, a vitamina D contribui para a prevenção da Síndrome dos Ovários Policísticos, da endometriose e da infertilidade.

Mulher tomando cápsula com copo de água.
A vitamina D é essencial para a saúde da mulher. (Fonte: Puhha / 123rf.com)

Durante a gestação, a vitamina D é um dos nutrientes responsáveis por prevenir complicações no parto, evitar o baixo peso fetal e a diabetes gestacional.

Após a menopausa, a vitamina D torna-se essencial para atuar na manutenção dos níveis de fósforo e cálcio no sangue, importantes, como vimos, para a saúde óssea.

A vitamina D também serve para tratar a depressão?

Alguns estudos já apontam para o facto de que a falta de vitamina D pode aumentar o risco de depressão em pessoas com mais de 50 anos.

Deste modo, tem sido constatado que este nutriente pode ser benéfico para prevenir a depressão e também para tratar a doença.

No entanto, como veremos mais à frente neste artigo, é preciso cuidado ao suplementar a vitamina D. Isto porque, quando em excesso, este nutriente pode produzir o efeito contrário e até provocar doenças graves.

Onde encontrar e como consumir a vitamina D?

A vitamina D pode ser encontrada em alguns alimentos como peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau, cogumelos secos, leite, ovos e fígado bovino.

No entanto, para suprir a necessidade diária de vitamina D apenas com alimentação seria necessário o consumo de grandes quantidades desses alimentos.

Assim, de acordo com especialistas, apenas a fonte alimentar de vitamina D não é eficaz para aumentar ou manter os níveis deste nutriente no nosso organismo.

Mulher de chapéu em um campo sob o sol.
Pode aumentar o nível de vitamina D ao apanhar sol. (Fonte: JillWellington/ Pixabay.com)

O facto é que, como este nutriente é ativado no nosso corpo, a melhor forma de utilizar os benefícios da vitamina D é expondo a pele ao sol. Como vimos, é a ação da luz solar a grande responsável pela síntese de vitamina D no nosso corpo.

Os especialistas recomendam que apanhe banhos de sol, sem filtro solar, todos os dias, por pelo menos 20 minutos, preferencialmente no início da manhã e no fim da tarde.

Mas como isso nem sempre é possível, principalmente por conta da rotina de trabalho, não raro as pessoas apresentam quadros de deficiência de vitamina D.

Em casos como esses, é preciso atenção em relação aos sintomas e o acompanhamento de um médico que, muito provavelmente, irá indicar a suplementação da vitamina.

Quais sintomas apontam para que a minha vitamina D esteja abaixo do ideal?

O seu corpo vai lhe dar sinais de que o organismo tem menos vitamina D do que precisa para funcionar corretamente.

De todo o modo, recomendamos que faça exames de sangue periodicamente como uma forma mais precisa de verificação.

Isto porque os sintomas da deficiência de vitamina D podem variar de pessoa para pessoa. Ainda assim, existem alguns sinais que acabam por ser comuns à maioria. São eles:

  • Fraqueza e espasmos musculares;
  • Infeções recorrentes;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Doença renal crónica;
  • Doença periodontal;
  • Diabetes;
  • Psoríase;
  • Esquizofrenia e depressão;
  • Artrite reumatoide;

Como saber qual é o meu nível de vitamina D?

Como vimos, para saber se tem deficiência de vitamina D de maneira precisa deve realizar um exame de sangue.

Pode fazer exames de rotina a cada um ano, se estiver com um quadro de saúde considerado saudável pelo seu médico.

De todo o modo, veja a seguir a tabela que mostra os valores de referência que indicam os níveis de vitamina D no seu organismo, no exame de sangue.

Valores de referênciaDiagnóstico
Menor do que 10 ng/mLDeficiência grave
Entre 10 e 20 ng/mLDeficiência
Acima de 20 ng/mLDesejável
Entre 30 e 60 ng/mLRecomendado para grupos de risco
Acima de 100 ng/mlHipervitaminose

Quando é indicada a reposição da vitamina D?

A reposição da vitamina D por meio de suplementos é indicada em casos em que os níveis do nutriente estão muito baixos no organismo ou quando existe uma condição clínica que dificulte a ativação da vitamina.

Ou seja, abaixo de 20 ng/ml deve consultar um médico que irá avaliar a melhor forma de tratamento e reposição da vitamina D.

Mas existem alguns grupos de risco que devem ter uma avaliação mais criteriosa e fazer o exame de sangue com maior frequência. São eles:

  • Idosos;
  • Pacientes com osteoporose, histórico de quedas e fraturas;
  • Obesos;
  • Grávidas e lactantes;
  • Pacientes em uso de medicações que interfiram no metabolismo da vitamina D;
  • Portadores de síndromes de má-absorção;
  • Hiperparatireoidismo;
  • Insuficiência renal ou hepática.

De todo o modo, quando necessária, a reposição pode ser feita com suplementação diária ou semanal. Em alguns casos, também pode ser feita mensalmente de forma injetável.

Vitamina D em excesso faz mal?

Assim como a falta de vitamina D pode provocar sintomas e doenças, também o excesso deste nutriente no sangue, a chamada hipervitaminose, é prejudicial à saúde.

Por isso é fundamental ter uma avaliação clínica com um médico, antes de iniciar o uso do suplemento.

Afinal, o excesso de vitamina D só pode ocorrer com a ingestão incorreta ou desnecessária de suplemento. E os sintomas são os seguintes:

  • Náuseas:
  • Sede;
  • Fraqueza;
  • Nervosismo;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Vontade de urinar;
  • Desidratação;
  • Perda óssea e da função renal;
  • Cálculos renais.

Quais são os melhores suplementos de vitamina D?

Como muitas vezes a alimentação e a exposição ao sol não são suficientes para conseguir o nível necessário de vitamina D, o suplemento pode ser necessário.

Tanto é que, hoje em dia, existem diversos tipos de suplementos. Mas podemos dividi-los em duas categorias:

  • Suplementos de vitamina D;
  • Multivitamínicos.

Os suplementos cuja fórmula contém apenas a vitamina D são os ideais para quem precisa de fazer reposição para atingir o nível ideal do nutriente no sangue.

Já os multivitamínicos costumam ser indicados por médicos em casos nos quais o paciente também precisa da reposição de outras vitaminas e minerais.

Em ambos os casos, entretanto, é preciso atenção para escolher a melhor marca fabricante. Isso porque cada empresa adota uma técnica de produção e uma dosagem diferentes.

E o facto é que, dependendo da forma como o suplemento é desenvolvido, ele pode ser mais ou menos eficiente quando entrar no seu corpo. Por isso, a Sundt, uma empresa europeia, investiu na técnica dos lipossomas.

Qual o diferencial do suplemento lipossomal de vitamina D?

O suplemento lipossomal da Sundt é feito com camadas de lipossomas que, quando entram em contato com o intestino, libertam gradualmente a vitamina D.

Com isso, o nutriente é digerido e absorvido sem enfrentar resistência e na sua totalidade, o que não ocorre com outros suplementos.

Frasco com comprimidos.
O lipossomal é um suplemento que aumenta a biodisponibilidade da vitamina D no nosso corpo. (Fonte: Daniel Hodac / 123rf.com)

Ou seja, com a técnica lipossomal, todo o nutriente presente no suplemento é absorvido pelo organismo porque ocorre a potencialização da biodisponibilidade da vitamina D.

Além disso, por não enfrentar obstáculos na digestão, este suplemento também minimiza os efeitos colaterais digestivos, recorrentes em outros tipos de suplementos.


Conclusão

A vitamina D serve para a saúde dos ossos, do sistema nervoso e do organismo em geral. Sem ela, podem ocorrer sintomas indesejáveis e doenças graves. Por isso, a melhor forma de manter os níveis adequados de vitamina D no corpo é por meio da exposição da pele ao sol.

Mas como isso nem sempre é possível, consulte-se com um médico e considere a suplementação. Para tanto, recomendamos o suplemento lipossomal da Sundt, que aumenta a biodisponibilidade do nutriente fazendo com o que corpo receba 100% da vitamina D.

(Fonte da imagem destacada: Anna Shvets/ Pexels.com)

Referências(3)

  1. A importância da vitamina D - Hospital Sírio Libanês
  2. A importância clínica da vitamina D - Universidade Fernando Pessoa
  3. Vitamina D para evitar o coronavírus? Especialista responde dúvidas sobre o tema - Universidade Federal do Paraná.
Anterior Descubra quais são os benefícios da vitamina E Próximo Descubra os benefícios da vitamina E para a pele!
Artigo
A importância da vitamina D - Hospital Sírio Libanês
Ir para a fonte
Tese
A importância clínica da vitamina D - Universidade Fernando Pessoa
Ir para a fonte
Entrevista
Vitamina D para evitar o coronavírus? Especialista responde dúvidas sobre o tema - Universidade Federal do Paraná.
Ir para a fonte