Excesso de magnésio: sintomas, causas, tratamento e prevenção

A suplementação alimentar é uma prática que requer alguns cuidados. Isso porque, na maioria das vezes, tanto a falta quanto o consumo exagerado de vitaminas e minerais podem ser prejudiciais à saúde. É o caso do excesso de magnésio, que pode causar doenças.

Mas a boa notícia é que, com a dose e o suplemento certos, é possível tirar vantagem dos benefícios deste mineral sem correr o risco de exceder os níveis ideais no sangue.

A seguir, nós vamos mostrar quais são os sintomas, as causas e os tratamentos para o excesso de magnésio e como prevenir esta condição com o suplemento lipossomal.

Pontos chave

  • O consumo de magnésio precisa de ser equilibrado, já que a não ingestão pode agravar doenças e o uso em excesso pode provocar distúrbios no organismo.
  • Com orientação médica e o suplemento lipossomal de magnésio, as chances de ter sintomas por conta do excesso de magnésio são reduzidas.
  • O suplemento lipossomal da Sundt é mais eficiente do que os outros porque acelera a absorção do mineral dentro do corpo.

Excesso de magnésio: o que precisa saber

O magnésio é um sal mineral essencial para nós. Ele participa da formação de dentes e ossos, da transmissão de impulsos nervosos, do relaxamento muscular e da produção de energia das células.

Por isso, é importante consumir o magnésio seja por meio de alimentação natural, seja com suplementos.

Mas o facto é que os alimentos ricos neste mineral nem sempre suprem a nossa necessidade nutricional. Daí a importância de considerar o suplemento.

Porém, nem todos os suplementos alimentares aumentam a biodisponibilidade do magnésio, à exceção do lipossomal da Sundt.

Mão cheia de cápsulas.
O suplemento de magnésio é mais eficaz no quesito absorção, mas o seu excesso pode causar problemas de saúde. (Fonte: Castorly Stock/ Pexels.com)

Além disso, assim como todos os suplementos, é preciso atenção no consumo, já que o uso exagerado deste mineral pode gerar danos à saúde.

O excesso de magnésio pode provocar, entre outros sintomas, fraqueza muscular, pressão baixa, rubor na face, náuseas e até insuficiência respiratória.

Em casos mais graves, o consumo exagerado desse mineral pode até levar a uma doença chamada hipermagnesemia.

O que pode causar o excesso de magnésio?

Inserir na sua dieta alimentos ricos em magnésio, como castanhas, sementes, nozes, vegetais de folhas verdes e cereais integrais, dificilmente causará excesso deste mineral no seu organismo.

O excesso de magnésio é uma condição que costuma estar atrelada ao uso inadequado de suplementos, seja porque foi consumido em doses elevadas ou por tempo prolongado.

Mas existem outros fatores que podem levar ao excesso de magnésio no organismo. Veja:

  • Altas doses de suplementos de magnésio;
  • Insuficiência renal;
  • Doenças gastrointestinais;
  • Problemas nas glândulas suprarrenais.

Na maioria das vezes, essas condições dificultam, de alguma forma, a libertação do excedente de magnésio pela urina.

Por isso, é tão importante ter o acompanhamento de um médico ou nutricionista antes de iniciar a suplementação.

Apenas um especialista será capaz de avaliar a quantidade necessária que deve suplementar para evitar os efeitos negativos que o excesso de magnésio pode provocar.

Excesso de magnésio: Quais são os sintomas?

Na maioria dos casos, o corpo livra-se do excesso de magnésio por meio da urina. Mas quando a pessoa consome superdoses, os efeitos indesejáveis podem variar entre sintomas leves e os gravíssimos.

Alguns dos efeitos colaterais mais brandos que podem ocorrer diante do alto consumo deste mineral são: diarreia, náusea e dor abdominal.

No entanto, com taxas mais altas de magnésio no sangue, pode surgir um quadro que se conhece por “toxicidade de magnésio”, com sintomas graves, incluindo paragem cardíaca.

E existem ainda os sintomas gravíssimos, que surgem quando o nível de magnésio está mais alto do que 4,5 mg/dl no sangue. Nesse caso, pode surgir a hipermagnesemia.

Verifique a seguir a tabela que mostra os sintomas que o excesso de magnésio pode provocar na nossa saúde:

Sintomas levesSintomas gravesSintomas gravíssimos
DiarreiaToxidade de magnésioHipermagnesemia
NáuseaDificuldade respiratória
Dor abdominalLetargia
Rubor na faceConfusão mental
Boca secaPerturbações do ritmo cardíaco
Perda da função renal

O que é a hipermagnesemia?

Como vimos, hipermagnesemia é o quadro clínico mais grave provocado pelo excesso de magnésio. Tanto é que, dependendo da situação, a hipermagnesemia pode até levar ao coma, paragem respiratória e cardíaca.

Por isso, se suspeita que está com excesso de magnésio, especialmente se tiver algum tipo de doença renal, é fundamental que consulte o seu médico e realize um exame de sangue.

Tubos de exame de sangue.
O exame de sangue deteta a gravidade do excesso de magnésio. (Fonte: jaytaix / Pixabay.com)

Além disso, este distúrbio do magnésio é muitas vezes acompanhado por alterações nos níveis de potássio e cálcio, presentes no sangue.

Ou seja, os sintomas pode ser ainda mais amplos e afetar outras partes do organismo. De todo modo, os efeitos mais comuns da hipermagnesemia são:

  • Hiporreflexia;
  • Hipotensão;
  • Paragem cardíaca.

A boa notícia é que a hipermagnesemia é uma condição rara. Ela normalmente surge quando uma pessoa com insuficiência renal ingere magnésio desnecessariamente.

Quem está mais suscetível a sofrer com o excesso de magnésio?

Qualquer pessoa que consuma altas doses de suplementos de magnésio e por um período prolongado pode sofrer com o excesso desse mineral.

Ainda assim, pessoas que têm doenças renais, gastrointestinais e problemas nas glândulas suprarrenais estão mais sujeitas aos efeitos colaterais do excesso de magnésio.

Grávida.
Grávidas estão mais suscetíveis a desenvolver hipermagnesemia. (Fonte: Pexels / ixabay.com

Além disso, grávidas com eclâmpsia ou pré-eclâmpsia também podem desenvolver uma hipermagnesemia temporária.

De lembrar que pessoas com diabetes, pressão alta, anemia e hepatite só podem fazer uso de suplemento de magnésio após uma avaliação médica criteriosa.

Como detetar o excesso de magnésio?

Como os sintomas do uso excessivo de magnésio podem demorar a aparecer, é importante realizar um exame de sangue periodicamente.

De modo geral, a taxa mais adequada é estabelecida entre 0,8 a 1,2 mmol/L, 1,6 a 2,4 mEq/L ou 2,0 a 2,6 mg/dL.

No entanto, como o corpo trabalha para manter o nível de magnésio estável, em alguns casos, é possível que o organismo precise retirar o mineral de outras partes nas quais ele está armazenado.

Para ter uma ideia de como isso funciona, veja como ocorre a distribuição do magnésio pelo corpo:

  • 60% nos ossos;
  • 26% nos músculos;
  • 14% espalhado pelo restante do corpo.

Por isso, em casos mais sérios de excesso de magnésio, pode ser necessário realizar outros exames, relacionados a essas outras partes do corpo.

É seguro tomar magnésio todos os dias?

Se tiver o acompanhamento de um médico, limitar-se à dose diária recomendada e utilizar o suplemento ideal, é sim possível consumir magnésio todos dias e evitar o seu excesso e efeitos colaterais.

Na realidade, a ingestão diária de magnésio é necessária por conta dos inúmeros benefícios deste mineral no funcionamento do organismo. E o facto é que consumir doses insuficientes também é prejudicial à saúde.

Para ter uma noção mais ampla, veja abaixo os benefícios do consumo diário de magnésio, na dosagem adequada, juntamente com os sintomas do consumo insuficiente desse mineral.

Benefícios do magnésioSintomas da falta de magnésio
Aumenta a fixação de cálcio nos ossosConvulsões
Evita cãibrasCãibra
Participa das contrações do músculo cardíacoFormigueiro
Evita arritimiasDormência
Contribui para o controlo da pressão arterialGripes e outras doenças
Reduz os níveis de glicose no sangueMudanças de humor
Combate infeções e doençasHiperatividade
É bom para pele, cabelo e unhasInsónia
É antioxidanteAnsiedade
Nervosismo
Irritabilidade
Doenças cardíacas

Qual o consumo ideal para evitar o excesso de magnésio?

A quantidade recomendada de consumo diário de magnésio pode variar de acordo com a idade e com a condição de saúde de cada pessoa.

Por isso, o ideal é consultar previamente um profissional para saber a dose exata de acordo com a necessidade individual.

Mas, de modo geral, existe um consenso de que o consumo diário de magnésio não deve ultrapassar 400 mg por dia. Veja a seguir, a dose recomendada para pessoas saudáveis:

  • Homens: 350 mg/dia;
  • Mulheres: 300 mg/dia;
  • Gestante e lactante: 450 mg/dia.

Tratamento para o excesso de magnésio: que tipos de suplemento devo tomar?

Em casos leves, quando o excesso de magnésio não é tão alto na corrente sanguínea, a interrupção do consumo do suplemento ou medicamento com o mineral pode ser suficiente para a taxa voltar aos níveis adequados.

Mas, antes de mais nada, é preciso identificar a causa do excesso de magnésio. Isso porque, se o aumento do nível de mineral ocorreu por conta de uma alteração nos rins, por exemplo, pode ser necessário a realização de diálise.

Pessoa segurando xícara e cartela com comprimidos.
Usar o suplemento certo, na dose certa, reduz os riscos de excesso de magnésio no sangue. (Fonte: Polina Tankilevitch/ Pexels.com)

Já para tratar a hipermagnesemia grave, que é o quadro mais sério provocado pelo excesso de magnésio, o paciente vai precisar de um tratamento mais direcionado.

Agora, se não tem nenhuma condição de saúde que possa levar ao excesso de magnésio, a melhor forma de evitar os sintomas desse quadro é escolher o melhor suplemento.

Por que o suplemento lipossomal é melhor para evitar o excesso de magnésio?

Com o intuito de aumentar a taxa de absorção do magnésio no sangue, a maioria dos fabricantes de suplementos acrescenta outros nutrientes à fórmula, como é o caso do cloreto de magnésio.

Nesse caso, o cloro entra na composição para aumentar a biodisponibilidade do magnésio.

Mas, ainda assim, a taxa de absorção do mineral não é 100%. Além disso, por conta da técnica de produção, é comum ocorrerem problemas gastrointestinais com o simples consumo da maioria dos suplementos vendidos no mercado.

Cápsula de magnésio.
O magnésio da Sundt é mais eficiente que os outros suplementos. (Fonte: alexlmx/ 123rf.com)

Sem contar que, não raro, as doses comercializadas são mais altas do que as recomendadas, o que pode gerar um excesso de magnésio no organismo.

Para sanar a dificuldade de absorção e os efeitos colaterais, foi desenvolvido o Sundt: um suplemento europeu que aumenta e acelera a forma como o nutriente é absorvido pelo nosso corpo.

Com isso, além dos benefícios do mineral se fazerem presentes de maneira mais ágil, a ocorrência de danos à flora intestinal, comum em outros tipos de suplementos, é reduzida drasticamente.


Conclusão

O excesso de magnésio pode ser causado pelo consumo exagerado e inadequado de suplementos ou por problemas de saúde como, por exemplo, a insuficiência renal. A má notícia é que o excesso desse mineral no sangue pode causar doenças bastante graves.

A boa notícia é que, com acompanhamento médico, a dose certa e o suplemento lipossomal da Sundt, é possível evitar os sintomas decorrentes do alto nível do magnésio no sangue e desfrutar dos seus benefícios.

(Fonte da imagem destacada: Aleksandra Gigowska/ 123rf.com)

Referências(2)

  1. Manual MSD - Hipermagnesemia (níveis altos de magnésio no sangue)
  2. Mitos e verdades sobre a suplementação de magnésio - Hospital Sírio Libanês
Anterior Excesso de vitamina B12: sintomas, causas e prevenção Próximo Excesso de ferro no sangue: como tratar?
Manual
Manual MSD - Hipermagnesemia (níveis altos de magnésio no sangue)
Ir para a fonte
Artigo
Mitos e verdades sobre a suplementação de magnésio - Hospital Sírio Libanês
Ir para a fonte