Colagénio: para que serve?

O colagénio não está presente apenas na fala e indicações de profissionais de saúde e de beleza, mas também em todo o nosso organismo! É a proteína mais abundante no corpo humano. Mas o que de facto sabe sobre o colagénio, para que serve e como obtê-lo?

Esta proteína tem diferentes papéis. Ela garante a estrutura da pele, proporcionando vitalidade e firmeza, mantém a saúde dos músculos e articulações, e participa do bom funcionamento do cérebro e coração. Neste artigo, vai conhecer muito mais sobre o colagénio e as suas finalidades. Venha connosco!

Pontos-chave

  • O colagénio é a proteína mais abundante no corpo humano. Ele tem como principal função servir como a “cola” que mantém a pele, ossos, tendões e vasos sanguíneos sempre firmes e, ao mesmo tempo, flexíveis.
  • Lamentavelmente, com o passar do tempo, e por influência de fatores como o excesso de sol, a má alimentação, a obesidade e o tabagismo, a produção de colagénio cai, o que acelera o envelhecimento.
  • Atualmente, o colagénio é um dos mais populares nutrientes. Ele está presente nos suplementos alimentares e nos cosméticos. No entanto, nem todos os produtos são tão eficientes como divulgam ser. Por isso, é preciso estar atento na hora de escolher o seu.

Tudo o que precisa de saber sobre colagénio e para que serve

O colagénio compõe um terço das proteínas do corpo humano. Graças à sua função nos tecidos conectivos, ele é quem une diferentes estruturas e garante a elasticidade necessária a cada uma delas.

No quadro abaixo, mostramos os locais de maior presença do colagénio e como ele atua em cada uma dessas estruturas e órgãos:

Órgãos e sistemas Serve para:
Pele Diminuir as rugas

Melhorar a aparência das marcas de expressão

Prevenção de danos decorrentes da exposição solar

Aumentar a firmeza da pele

Cabelo Proporcionar aminoácidos que ajudam a manter a estrutura dos fios
Articulações Formar a cartilagem nas articulações

Prevenir a dor e as inflamações nas articulações

Ossos Proporcionar e manter a estrutura e a massa óssea
Músculos Formar a massa muscular
Coração Aumentar a força das artérias para o transporte do sangue
Cérebro Formar estruturas que atuam no funcionamento adequado do sistema nervoso
Sistema digestivo Manter a barreira gastrointestinal

“Rejuvenesce” a pele

O colagénio é uma das proteínas mais importantes para a saúde da pele. Ele é responsável por aproximadamente 80 % da sua estrutura (1, 2), formando uma malha que mantém a firmeza, deixando “tudo no sítio”!

Os suplementos com colagénio têm sido alvo constante de investigações científicas pelas suas possíveis propriedades de prevenir o envelhecimento. Estes são alguns dos benefícios e ele atribuídos (3, 4, 5, 6):

  • Combate o aparecimento de rugas e suaviza as já existentes;
  • Protege a pele contra a ação dos raios solares;
  • Aumenta a espessura e a firmeza da pele;
  • Diminui as manchas e marcas de expressão.

Pode fortalecer o cabelo

O colagénio é rico em aminoácidos que são fundamentais para produzir a queratina, uma proteína essencial para manter a estrutura capilar. É por isso que o consumo de colagénio poderia influenciar na força dos fios (7, 8). No entanto, ainda não existem resultados consistentes a respeito.

Por outro lado, o colagénio atua como um antioxidante (9). Isso quer dizer que ele pode proteger os cabelos do stress oxidativo, responsável pela aparição dos fios brancos (10, 11), por exemplo.

colagénio para que serve
Um dos benefícios do colagénio é proporcionar aminoácidos para a síntese da queratina e, assim, ajudar a fortalecer a estrutura do cabelo. (Fonte: Mossholder: SxPISzSxJrQ/ Unsplash.com)

Protege as articulações

Presente em todo o organismo, o colagénio compõem aproximadamente 50% das cartilagens que cobrem as articulações. Desta forma, ele é um dos nutrientes que garantem força e flexibilidade.

Assim, podemos afirmar que a presença de colagénio proporciona a valorizada liberdade de movimentos, que costuma ser prejudicada pelo envelhecimento e quadros de sobrepeso, por exemplo.

Investigadores em todo o mundo têm procurado alternativas para melhorar a saúde das articulações com o uso de suplementos de colagénio. O que se sabe até o momento é que eles são capazes de diminuir a dor e a inflamação articular em pessoas saudáveis, atletas e em pessoas que sofrem de artrose (12, 13, 14), uma doença que degenera as cartilagens das articulações.

Fortalece a estrutura dos ossos

Cerca de um terço dos ossos é composto por colagénio (15). Por isso, a proteína é considerada fundamental para que eles se mantenham firmes, evitando o risco de fraturas.

Algumas pesquisas usaram a suplementação com colagénio para investigar a sua colaboração para melhorar a saúde óssea. Os estudos sugerem que pode aumentar a densidade dos ossos e, com isso, prevenir e até mesmo tratar doenças como a osteoporose (16, 17, 18).

colagénio para que serve
O colagénio é a proteína mais abundante no corpo humano. A sua principal função é manter fi_

Pode melhorar o rendimento físico

Os músculos podem conter até 10 % de colagénio na sua formação. Por esta razão, ele é considerado uma proteína importante para a manutenção e o crescimento da massa muscular (19).

Com a premissa de que o colagénio poderia ser auxiliar para a melhoria do rendimento desportivo, os especialistas iniciaram uma série de estudos. Os resultados mostraram que a teoria estava correta.

De acordo com as pesquisas, o uso de suplementos de colagénio por jovens e idosos, combinado com uma rotina de exercícios, resultou num importante crescimento muscular (20, 21).

Devolve a vitalidade ao sistema cardiovascular

As paredes das artérias e veias necessitam de colagénio e outras proteínas, como a elastina, para que tenham força e resistência para bombear o sangue com eficácia por todo o corpo (22).

Alguns investigadores sugerem que a adoção da suplementação de colagénio pode prevenir o endurecimento das artérias, evitando o risco de desenvolvimento da aterosclerose, condição em que se formam placas que impedem o fluxo sanguíneo no interior das artérias (23, 24).

Pode prevenir doenças neurológicas

No cérebro humano, o colagénio é extremamente abundante. Isso porque ele está presente nas meninges – membranas que envolvem e protegem todo o cérebro – nos vasos sanguíneos e nos nervos que transmitem os impulsos elétricos para todo o corpo (25).

Acredita-se que os suplementos de colagénio poderiam contribuir para a prevenção de doenças degenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson (26). No entanto, ainda são necessários mais estudos neste sentido para comprovar essa teoria.

colagénio para que serve
O colagénio ajuda a formar as estruturas que permitem o funcionamento adequado do sistema nervoso. (Fonte: Weermeijer: 3KGF9R_0oHs/ Unsplash.com)

Fortalece a proteção da mucosa intestinal

O intestino possui uma importante barreira capaz de evitar a passagem de germes e outras toxinas do seu interior para o resto do corpo. Essa mucosa pode ser beneficiada pelo colagénio, que ajudaria a aumentar a espessura e fortalecer a sua estrutura.

Algumas investigações científicas sugerem que o colagénio serve para prevenir as enfermidades relacionadas à passagem de toxinas do sistema digestivo para o resto do corpo (27, 28). Mas ainda são necessários mais estudos para que a ciência obtenha conclusões seguras a este respeito.


Como aproveitar ao máximo as propriedades do colagénio?

Agora que falamos sobre todos os benefícios do colagénio, pode perceber que as suas vantagens vão além da beleza da pele. Porém, como tirar o máximo de proveito desta proteína? É isso que vamos mostrar a partir de agora!

Consumir alimentos que estimulem a produção de colagénio

im, o colagénio pode ser produzido pelo organismo! Para isso, ele precisa dos nutrientes adequados para a sua síntese. Assim, se mantiver esses alimentos na dieta, vai ajudar o seu corpo na produção desta proteína. Veja os mais eficazes:

Nutriente Descrição Fonte alimentar
Vitamina C Vitamina hidrossolúvel necessária para o crescimento e o funcionamento adequado do organismo (29) Frutas cítricas (laranja, limão, toranja)
Brócolos
Pimento vermelho e verde
Verduras de folhas verde-escuro
Batatas
Zinco Oligoelemento que se encontra dentro das células, ajudando no crescimento e divisão celular (30) Carnes (bovina, suína e de cordeiro)
Peixes
Cobre Oligoelemento que participa da produção dos glóbulos vermelhos e da manutenção dos vasos sanguíneos, ossos e do sistema imunológico (31) Ostras e outros mariscos
Legumes
Nozes
Batatas
Vísceras
Magnésio Mineral que participa de quase trezentas funções necessárias para o bom funcionamento do organismo (32) Nozes
Ervilhas, Grão-de-bico
Produtos de soja
Arroz integral
Leite

É eficaz consumir o colagénio dos alimentos? Com certeza, sim. A gelatina e caldos de ossos, por exemplo, têm altos níveis de colagénio. No entanto, ele será “quebrado” em pequenos aminoácidos que atuarão em diversos processos orgânicos e não voltarão à forma de colágeno.

Evitar os três inimigos do colagénio

Diz o ditado que “é melhor prevenir do que remediar“. Por isso, vale o alerta. O colagénio presente no organismo é suscetível ao estilo de vida de cada pessoa.

Portanto, quem está exposto a condições desfavoráveis corre o risco de sofrer da carência desta proteína. Então, é bom conhecer os três maiores inimigos do colagénio:

  • Tabagismo: o uso do cigarro é um dos piores inimigos do colagénio. Ao fumar, a pessoa leva ao rompimento das fibras desta proteína. Com isso, o organismo fica mais suscetível ao envelhecimento e às doenças cardiovasculares (33, 34);
  • Raios UV: os raios ultravioleta provenientes do sol são responsáveis por danos severos na produção do colagénio pelo organismo. Estudos mostram que este fator pode contribuir em até 80% para o envelhecimento precoce da pele (35);
  • Comida bem passada: ao preparar pratos muito “queimados”, como o pão excessivamente tostado ou a carne muito assada ou frita, as fibras de colagénio são rompidas. Com isso, o alimento perde a elastina e a capacidade de ajudar no aproveitamento e na produção do colagénio (36).
colagénio para que serve
Os raios ultravioleta provenientes do sol podem ser responsáveis por prejudicar a produção de colagénio pelo organismo. Desta forma, pode contribuir em até 80 % para o envelhecimento prematuro da pele. (Fonte: Rice: Tf-qtxkNisk/ Unsplash.com)

Procure pelos melhores suplementos

Ao escolher um suplemento de colagénio é importante pensar não apenas nos efeitos desejados, mas em critérios específicos de cada produto, como a origem do colagénio, a forma de apresentação e tecnologias que melhorem a absorção do nutriente.

Origem

Os suplementos de colagénio têm, de forma geral, três origens: marinha, bovina e suína. Muitos especialistas consideram que o colagénio com maior facilidade de absorção é o de origem marinha. Os outros tipos podem ser usados com segurança ​​em pessoas alérgicas a marisco.

Forma de apresentação

Se procura por um produto prático, fácil de transportar e com dosagem prática e segura, é melhor optar por um suplemento em cápsulas.

Por outro lado, há quem prefira um suplemento que possa ser combinado com as suas bebidas favoritas. Se este é o seu caso, o colagénio em pó é o ideal é para si!

Fatores que melhoram a absorção

A absorção do colagénio por parte do organismo pode ser beneficiada ou prejudicada por alguns fatores. Entre eles, está a tecnologia de fabricação do suplemento. As duas principais são:

  • Hidrolizado: nesse tipo de suplemento, o colagénio é dividido em pequenos aminoácidos que passam facilmente pela mucosa intestinal e são transportados pelo sangue para onde é necessário;
  • Lipossomado: esta é uma das melhores – senão a melhor! – formas de assegurar que o colagénio estará protegido até que chegue ao local onde deverá atuar. Isso é possível graças ao revestimento lipídico (o lipossoma) que auxilia na absorção do nutriente pelas membranas celulares.

Apesar de considerado um nutriente de suplementação segura, é sempre recomendado consultar um especialista antes de decidir pelo início de um processo de suplementação.

Lembre-se, também, de informar o seu médico sobre a intenção de usar suplementos caso esteja a passar por um tratamento específico ou seja portador de alguma doença crónica.


Nossa conclusão

Se chegou até nós em busca de respostas sobre o colagénio, para que serve ou como ele atua no organismo, acaba de conhecer esta proteína para além dos produtos de beleza e cuidados com a pele, como é mais difundido. Este nutriente é fundamental para diversos processos do organismo e ajuda a manter as funções de diversos sistemas.

Por isso, neste guia, procuramos falar sobre a atuação do colagénio e as formas seguras de mantê-lo em níveis saudáveis para que ele possa agir com eficácia em cada um de seus papéis. Além disso, destacamos os cuidados na hora de escolher o suplemento ideal, com atenção especial às tecnologias que garantem a absorção mais eficaz do colagénio, como os suplementos lipossomais.

Espero que, assim como nós, tenha se surpreendido com todos os benefícios do colagénio e considere adotar a suplementação ideal deste nutriente. Fique à vontade para compartilhar este material e nos deixar um comentário. É sempre bom contar com a sua opinião!

Referências(36)

  1. Ricard-Blum S. The Collagen Family. Cold Spring Harbor Perspectives in Biology. 2010;3(1).
  2. Oxlund H, Andreassen TT. The roles of hyaluronic acid, collagen and elastin in the mechanical properties of connective tissues. Journal of Anatomy. 1980.
  3. Choi FD, Juhasz M, Mesinkovsk N. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. Journal of Drugs in Dermatology. 2019.
  4. Laing S, Bielfeldt S, Ehrenberg C, Wilhelm K-P. A Dermonutrient Containing Special Collagen Peptides Improves Skin Structure and Function: A Randomized, Placebo-Controlled, Triple-Blind Trial Using Confocal Laser Scanning Microscopy on the Cosmetic Effects and Tolerance of a Drinkable Collagen Supplement. Journal of Medicinal Food. 2020;23(2):147–52.
  5. Sibilla S, Borumand M. Daily consumption of the collagen supplement Pure Gold Collagen® reduces visible signs of aging. Clinical Interventions in Aging. 2014;1747.
  6. Jeong-Kee K y cols Beneficial Effect of Collagen Peptide Supplement on Anti-aging Against Photodamage. Korean Journal of Food Science and Technology. 2009
  7. Molecular Cell Biology 4th edition. W H Freeman & Co; 2000.
  8. Yang F-C, Zhang Y, Rheinstädter MC. The structure of people’s hair. PeerJ. 2014;2.
  9. Wang B, Wang Y-M, Chi C-F, Luo H-Y, Deng S-G, Ma J-Y. Isolation and Characterization of Collagen and Antioxidant Collagen Peptides from Scales of Croceine Croaker (Pseudosciaena crocea). Marine Drugs. 2013;11(11):4641–61.
  10. Trüeb RM. The impact of oxidative stress on hair. International Journal of Cosmetic Science. 2015; 37:25–30.
  11. Seiberg M. Age-induced hair greying - the multiple effects of oxidative stress. International Journal of Cosmetic Science. 2013;35(6):532–8.
  12. Bruyère O, Zegels B, Leonori L, Rabenda V, Janssen A, Bourges C, et al. Effect of collagen hydrolysate in articular pain: A 6-month randomized, double-blind, placebo controlled study. Complementary Therapies in Medicine. 2012;20(3):124–30.
  13. Clark KL, Sebastianelli W, Flechsenhar KR, Aukermann DF, Meza F, Millard RL, et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Current Medical Research and Opinion. 2008;24(5):1485–96
  14. Bello AE, Oesser S. Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current Medical Research and Opinion. 2006;22(11):2221–32.
  15. Lawrence J. Building Stronger Bones [Internet]. WebMD. WebMD; 2011.
  16. Porfírio E, Fanaro GB. Collagen supplementation as a complementary therapy for the prevention and treatment of osteoporosis and osteoarthritis: a systematic review. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2016;19(1):153–64.
  17. Guillerminet F, Beaupied H, Fabien-Soulé V, Tomé D, Benhamou C-L, Roux C, et al. Hydrolyzed collagen improves bone metabolism and biomechanical parameters in ovariectomized mice: An in vitro and in vivo study. Bone. 2010;46(3):827–34.
  18. Kim H, Kim M-G, Leem K-H. Osteogenic Activity of Collagen Peptide via ERK/MAPK Pathway Mediated Boosting of Collagen Synthesis and Its Therapeutic Efficacy in Osteoporotic Bone by Back-Scattered Electron Imaging and Microarchitecture Analysis. Molecules. 2013;18(12):15474–89.
  19. Sikorski ZE. Chemical and functional properties of food proteins. Lancaster: Technomic; 2002.
  20. Oertzen-Hagemann V, Kirmse M, Eggers B, Pfeiffer K, Marcus K, Marées MD, et al. Effects of 12 Weeks of Hypertrophy Resistance Exercise Training Combined with Collagen Peptide Supplementation on the Skeletal Muscle Proteome in Recreationally Active Men. Nutrients. 2019;11(5):1072.
  21. Zdzieblik D, Oesser S, Baumstark MW, Gollhofer A, König D. Collagen peptide supplementation in combination with resistance training improves body composition and increases muscle strength in elderly sarcopenic men: a randomised controlled trial. British Journal of Nutrition. 2015;114(8):1237–45.
  22. Tyagi. Blood flow interplays with elastin: collagen and MMP: TIMP ratios to maintain healthy vascular structure and function. Vascular Health and Risk Management. 2010;215.
  23. Igase M, Kohara K, Okada Y, Ochi M, Igase K, Inoue N, et al. A double-blind, placebo-controlled, randomised clinical study of the effect of pork collagen peptide supplementation on atherosclerosis in healthy older individuals. Bioscience, Biotechnology, and Biochemistry. 2018;82(5):893–5.
  24. Tomosugi N, Yamamoto S, Takeuchi M, Yonekura H, Ishigaki Y, Numata N, et al. Effect of Collagen Tripeptide on Atherosclerosis in Healthy Humans. Journal of Atherosclerosis and Thrombosis. 2017;24(5):530–8.
  25. Kucharz EJ. Collagen in the Nervous System. The Collagens: Biochemistry and Pathophysiology. 1992;261–3.
  26. Humpel C, Ucar B. Collagen for brain repair: therapeutic perspectives. Neural Regeneration Research. 2018;13(4):595.
  27. Graham MF, Drucker DE, Diegelmann RF, Elson CO. Collagen synthesis by human intestinal smooth muscle cells in culture. Gastroenterology. 1987;92(2):400–5.
  28. Chen Q, Chen O, Martins IM, Hou H, Zhao X, Blumberg JB, et al. Collagen peptides ameliorate intestinal epithelial barrier dysfunction in immunostimulatory Caco-2 cell monolayers via enhancing tight junctions. Food & Function. 2017;8(3):1144–51.
  29. Vitamina C: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
  30. Zinc en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
  31. Cobre en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
  32. Magnesio en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
  33. Jorgensen L., Kallehave F., Christensen E., Siana E., Gottrup F. Less Collagen Production in Smokers. National Library of Medicine. 1998
  34. Smoking: Does it cause wrinkles? [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2017.
  35. Schwartz E, Cruickshank FA, Christensen CC, Perlish JS, Lebwohl M. Collagen Alterations In Chronically Sun-Damaged Human Skin. Photochemistry and Photobiology. 1993;58(6):841–4.
  36. Shoubing Z., and Enkui D., Fighting against Skin Aging. Cell Transplant. 2018. p 729–738.
Anterior Como aumentar a imunidade: do que o meu corpo precisa? Próximo Colagénio para a pele: como ele pode ajudar?
Artigo científico
Ricard-Blum S. The Collagen Family. Cold Spring Harbor Perspectives in Biology. 2010;3(1).
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Oxlund H, Andreassen TT. The roles of hyaluronic acid, collagen and elastin in the mechanical properties of connective tissues. Journal of Anatomy. 1980.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Choi FD, Juhasz M, Mesinkovsk N. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. Journal of Drugs in Dermatology. 2019.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Laing S, Bielfeldt S, Ehrenberg C, Wilhelm K-P. A Dermonutrient Containing Special Collagen Peptides Improves Skin Structure and Function: A Randomized, Placebo-Controlled, Triple-Blind Trial Using Confocal Laser Scanning Microscopy on the Cosmetic Effects and Tolerance of a Drinkable Collagen Supplement. Journal of Medicinal Food. 2020;23(2):147–52.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Sibilla S, Borumand M. Daily consumption of the collagen supplement Pure Gold Collagen® reduces visible signs of aging. Clinical Interventions in Aging. 2014;1747.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Jeong-Kee K y cols Beneficial Effect of Collagen Peptide Supplement on Anti-aging Against Photodamage. Korean Journal of Food Science and Technology. 2009
Ir para a fonte
Livro
Molecular Cell Biology 4th edition. W H Freeman & Co; 2000.
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Yang F-C, Zhang Y, Rheinstädter MC. The structure of people’s hair. PeerJ. 2014;2.
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Wang B, Wang Y-M, Chi C-F, Luo H-Y, Deng S-G, Ma J-Y. Isolation and Characterization of Collagen and Antioxidant Collagen Peptides from Scales of Croceine Croaker (Pseudosciaena crocea). Marine Drugs. 2013;11(11):4641–61.
Ir para a fonte
Artigo científico
Trüeb RM. The impact of oxidative stress on hair. International Journal of Cosmetic Science. 2015; 37:25–30.
Ir para a fonte
Artigo científico
Seiberg M. Age-induced hair greying - the multiple effects of oxidative stress. International Journal of Cosmetic Science. 2013;35(6):532–8.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Bruyère O, Zegels B, Leonori L, Rabenda V, Janssen A, Bourges C, et al. Effect of collagen hydrolysate in articular pain: A 6-month randomized, double-blind, placebo controlled study. Complementary Therapies in Medicine. 2012;20(3):124–30.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Clark KL, Sebastianelli W, Flechsenhar KR, Aukermann DF, Meza F, Millard RL, et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Current Medical Research and Opinion. 2008;24(5):1485–96
Ir para a fonte
Artigo científico
Bello AE, Oesser S. Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current Medical Research and Opinion. 2006;22(11):2221–32.
Ir para a fonte
Site oficial
Lawrence J. Building Stronger Bones [Internet]. WebMD. WebMD; 2011.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Porfírio E, Fanaro GB. Collagen supplementation as a complementary therapy for the prevention and treatment of osteoporosis and osteoarthritis: a systematic review. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2016;19(1):153–64.
Ir para a fonte
Estudo in vivo e in vitro
Guillerminet F, Beaupied H, Fabien-Soulé V, Tomé D, Benhamou C-L, Roux C, et al. Hydrolyzed collagen improves bone metabolism and biomechanical parameters in ovariectomized mice: An in vitro and in vivo study. Bone. 2010;46(3):827–34.
Ir para a fonte
Estudo em ratos
Kim H, Kim M-G, Leem K-H. Osteogenic Activity of Collagen Peptide via ERK/MAPK Pathway Mediated Boosting of Collagen Synthesis and Its Therapeutic Efficacy in Osteoporotic Bone by Back-Scattered Electron Imaging and Microarchitecture Analysis. Molecules. 2013;18(12):15474–89.
Ir para a fonte
Livro
Sikorski ZE. Chemical and functional properties of food proteins. Lancaster: Technomic; 2002.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Oertzen-Hagemann V, Kirmse M, Eggers B, Pfeiffer K, Marcus K, Marées MD, et al. Effects of 12 Weeks of Hypertrophy Resistance Exercise Training Combined with Collagen Peptide Supplementation on the Skeletal Muscle Proteome in Recreationally Active Men. Nutrients. 2019;11(5):1072.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Zdzieblik D, Oesser S, Baumstark MW, Gollhofer A, König D. Collagen peptide supplementation in combination with resistance training improves body composition and increases muscle strength in elderly sarcopenic men: a randomised controlled trial. British Journal of Nutrition. 2015;114(8):1237–45.
Ir para a fonte
Artigo científico
Tyagi. Blood flow interplays with elastin: collagen and MMP: TIMP ratios to maintain healthy vascular structure and function. Vascular Health and Risk Management. 2010;215.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Igase M, Kohara K, Okada Y, Ochi M, Igase K, Inoue N, et al. A double-blind, placebo-controlled, randomised clinical study of the effect of pork collagen peptide supplementation on atherosclerosis in healthy older individuals. Bioscience, Biotechnology, and Biochemistry. 2018;82(5):893–5.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Tomosugi N, Yamamoto S, Takeuchi M, Yonekura H, Ishigaki Y, Numata N, et al. Effect of Collagen Tripeptide on Atherosclerosis in Healthy Humans. Journal of Atherosclerosis and Thrombosis. 2017;24(5):530–8.
Ir para a fonte
Artigo científico
Kucharz EJ. Collagen in the Nervous System. The Collagens: Biochemistry and Pathophysiology. 1992;261–3.
Ir para a fonte
Artigo científico
Humpel C, Ucar B. Collagen for brain repair: therapeutic perspectives. Neural Regeneration Research. 2018;13(4):595.
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Graham MF, Drucker DE, Diegelmann RF, Elson CO. Collagen synthesis by human intestinal smooth muscle cells in culture. Gastroenterology. 1987;92(2):400–5.
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Chen Q, Chen O, Martins IM, Hou H, Zhao X, Blumberg JB, et al. Collagen peptides ameliorate intestinal epithelial barrier dysfunction in immunostimulatory Caco-2 cell monolayers via enhancing tight junctions. Food & Function. 2017;8(3):1144–51.
Ir para a fonte
Site oficial
Vitamina C: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Site oficial
Zinc en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Site oficial
Cobre en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Site oficial
Magnesio en la dieta: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Jorgensen L., Kallehave F., Christensen E., Siana E., Gottrup F. Less Collagen Production in Smokers. National Library of Medicine. 1998
Ir para a fonte
Site oficial
Smoking: Does it cause wrinkles? [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2017.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Schwartz E, Cruickshank FA, Christensen CC, Perlish JS, Lebwohl M. Collagen Alterations In Chronically Sun-Damaged Human Skin. Photochemistry and Photobiology. 1993;58(6):841–4.
Ir para a fonte
Artigo científico
Shoubing Z., and Enkui D., Fighting against Skin Aging. Cell Transplant. 2018. p 729–738.
Ir para a fonte