Quais são os benefícios do colagénio?

O colagénio é uma proteína que melhora a estrutura, firmeza e elasticidade da pele, cabelo e unhas. Além de ser naturalmente produzida pelo corpo, também pode ser encontrada em alimentos e suplementos alimentares.

Mas sabe o que é, para que serve e quais são os benefícios do colagénio? Para entender mais sobre esta versátil proteína e solucionar as suas dúvidas sobre o colagénio hidrolisado, continue a leitura.

Pontos-chave

  • O colagénio ajuda a manter as células firmes e unidas, sendo importante para preservar a integridade dos vasos sanguíneos, dos ossos, da pele, dos músculos, dos ligamentos, dos tendões e das articulações.
  • A suplementação de colagénio é indicada para mulheres a partir dos 50 anos de idade, quando ocorre uma drástica redução na produção natural desta proteína (cerca de 30% nos primeiros cinco anos após a menopausa).
  • O suplemento de colagénio hidrolisado pode ser encontrado em cápsulas, pó solúvel em água ou gomas mastigáveis.

Benefícios do colagénio: tudo o que precisa de saber

Embora o colagénio seja produzido naturalmente pelo organismo, a concentração desta proteína começa a diminuir gradualmente a partir dos 30 anos de idade. Portanto, é fundamental aumentar o consumo de alimentos ricos nesta proteína.

Também deve suplementar o colagénio hidrolisado, para preservar a saúde, firmeza e elasticidade da pele, além de retardar o envelhecimento precoce. Conheça outros benefícios do colagénio abaixo.

Imagem de uma mulher olhando no espelho.
O colagénio oferece diversos benefícios para a saúde e estética. (Fonte: Andrea Piacquadio/ Pexels.com)

O que é o colagénio?

O colagénio é a proteína que origina a principal fibra extracelular presente no organismo humano. Além disso, o colagénio corresponde a cerca de 20% a 30% de toda a proteína corporal (1).

Esta substância é encontrada nos tecidos conjuntivos presentes nos ossos, músculos, vasos sanguíneos, pele, dentes, tendões e cartilagem, conferindo textura, resistência e elasticidade a essas estruturas.

Quais são os tipos de colagénio?

Existem cerca de 20 tipos de colagénio, mas 80% a 90% do colagénio presente no corpo é composto pelos tipos I, II e III. O colagénio tipo I está presente nos tecidos intersticiais, nos ossos, na pele, nos dentes, nos ligamentos e nos tendões.

Enquanto o colagénio tipo II está presente na cartilagem e no humor vítreo – parte importante do olho. Por fim, o colagénio tipo III está presente na pele, músculos e vasos sanguíneos.

Quais são os principais benefícios do colagénio para a saúde?

Quando o assunto é colagénio, muitas pessoas associam esta proteína à prevenção do envelhecimento. Sim, é verdade que o colagénio retarda o envelhecimento precoce, mas existem outros benefícios associados a essa proteína:

Ajuda a aliviar dores nas articulações

O colagénio compõe a cartilagem, o tecido que protege as articulações e evita o desenvolvimento de doenças articulares crónicas como artrite, artrose, artrite reumatoide, osteoartrite, entre outras (2).

Quem já possui uma ou mais dessas doenças, pode se beneficiar do consumo de colagénio pela redução dos sintomas, principalmente das dores nas articulações, além de maior qualidade de vida.

 Imagem de uma pessoa massageando os ombros de uma mulher.
O colagénio ajuda a aliviar dores nas articulações. (Fonte: Whitesession/ Pixabay.com)

Reduz a perda de massa óssea

O colagénio também está presente na composição dos ossos, proporcionando estrutura e força. Quando há perda de colagénio, os ossos ficam fracos, sujeitos a fraturas e doenças como osteoporose (3).

Promove saúde para o coração

Pesquisas recentes indicam que o consumo de colagénio pode diminuir as chances de desenvolvimento de doenças relacionadas com o coração, pois a proteína fortalece os vasos sanguíneos.

Outros benefícios do colagénio para o organismo estão listados abaixo:

  • Fortalece as células;
  • Auxilia na cicatrização de ferimentos;
  • Combate os efeitos do envelhecimento;
  • Protege as articulações;
  • Engrossa as cartilagens;
  • Aumenta a densidade mineral óssea.

Quais são os benefícios estéticos do colagénio?

O consumo de colagénio hidrolisado proporciona diversos benefícios estéticos. O primeiro é retardar o envelhecimento precoce (4).

Lembre-se que a pele é composta por fibras de sustentação que vão sendo perdidas com o decorrer dos anos. Quando a atividade metabólica dos fibroblastos diminui, a quantidade de colagénio do tecido epitelial diminui, influenciando a textura da pele.

Pesquisas indicam que a suplementação de colagénio ajuda a reverter esse processo, pois a proteína estimula o processo anabólico, proporcionando força e resistência à pele e combatendo os efeitos do envelhecimento.

Imagem de uma mulher passando por um tratamento estético.
O colagénio combate os efeitos do envelhecimento. (Fonte: Antonika Chanel/ Unsplash.com)

Outro benefício desta proteína é melhorar o aspeto das unhas e cabelo, já que a proteína estimula o fortalecimento e crescimento de ambos. O efeito positivo é ainda mais expressivo quando o colagénio é associado a outros aminoácidos, vitaminas e minerais.

Listamos mais alguns benefícios estéticos do colagénio abaixo:

  • Previne o aparecimento de celulite;
  • Aumenta a hidratação e elasticidade da pele;
  • Diminui o surgimento de estrias.

Quais são os benefícios do colagénio para praticantes de atividade física?

O consumo de colagénio também proporciona diversos benefícios para os praticantes de atividade física, como os listados e detalhados abaixo:

Melhora o desempenho nos treinos

A suplementação de colagénio ajuda a proteger e fortalecer os ossos, cartilagens e articulações, diminuindo a vulnerabilidade do atleta às lesões que podem ocorrer durante a prática desportiva.

A proteína também ajuda a aumentar a força, melhorar o desempenho nos treinos e aliviar as dores resultantes dos treinos.

Aumenta a massa muscular

Cerca de 10% do tecido muscular é composto por colagénio. Esta proteína é responsável por proporcionar ganho de força muscular, estimular a síntese de creatina e reduzir a concentração de gordura.

Especialistas afirmam que o colagénio também ajuda a aumentar a massa muscular em pessoas com sarcopenia, uma complicação que consiste na perda progressiva de massa muscular, associada ao envelhecimento.

Auxilia no emagrecimento

O colagénio também ajuda na perda de peso, pois esta proteína proporciona sensação de saciedade. Com a sensação de estômago cheio, a necessidade de alimentar-se frequentemente diminuirá.

Imagem de uma mulher medindo a circunferência do quadril.
O colagénio proporciona sensação de saciedade. (Fonte: Huha Ink/ Unsplash.com)

Quais são os sintomas da deficiência de colagénio?

Conforme mencionamos anteriormente, embora o colagénio seja produzido naturalmente pelo corpo, essa produção começa a reduzir gradativamente com o decorrer dos anos.

Essa carência afeta a todos, principalmente as mulheres, que possuem uma menor quantidade de colagénio no organismo em comparação com os homens.

Com a perda de colagénio, os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e os ligamentos perdem a elasticidade e a força motora. Outros sintomas da deficiência de colagénio no organismo estão listados abaixo:

  • Diminuição da espessura dos fios de cabelo;
  • Aumento da flacidez e perda de elasticidade da pele;
  • Surgimento de linhas de expressão e rugas;
  • Aparecimento de estrias e celulite;
  • Afinamento e secura da pele;
  • Enfraquecimento dos ligamentos e articulações;
  • Diminuição da densidade dos ossos.

Quando e como repor colagénio?

A partir dos 30 anos de idade, a produção de colagénio começa a diminuir – a redução é de cerca de 1% ao ano. Após o período da menopausa, a velocidade de perda de colagénio é ainda maior e chega a 30% nos primeiros cinco anos.

Para repor o colagénio no organismo, deve manter uma alimentação rica neste nutriente. Os seguintes alimentos fornecem colagénio: carne vermelha, carne branca, gelatina e geleia de mão de vaca.

Além disso, é preciso associar o consumo de colagénio com alimentos ricos em vitamina C, pois esta vitamina é responsável pela absorção da proteína pelo organismo. Consuma mais frutas cítricas e verduras escuras.

Como os vegetarianos devem repor colagénio?

Como o colagénio é uma proteína de origem animal, vegetarianos e veganos precisam de tomar cuidado para não apresentarem deficiência desta proteína no organismo.

Caso não consuma alimentos de origem animal, sugerimos que procure um nutrólogo ou nutricionista, para que o médico possa estabelecer uma dieta equilibrada e que forneça as doses adequadas de todos os nutrientes, incluindo o colagénio.

Adiantamos que deverá manter uma dieta rica em proteínas de origem vegetal e alimentos fontes de vitamina C. As melhores fontes vegetais de colagénio são cereais (milho, trigo, aveia, arroz e quinoa) e leguminosas (lentilha, feijões, soja, grão de bico e ervilha).

Imagem de uma mulher comendo frutas.
Veganos e vegetarianos precisam de uma dieta especial que inclua alimentos fonte de colagénio. (Fonte: Nathan Cowley/ Pexels.com)

O que é colagénio hidrolisado?

O colagénio hidrolisado é obtido através do colagénio animal, mas diferente da proteína ativa, esta versão possui elevado nível proteico e moléculas menores que são mais bem absorvidas pelo corpo.

Estudos comprovam que o colagénio hidrolisado é muito mais eficaz do que o colagénio comum, por causa da taxa de absorção de 90% (embora apenas uma pequena percentagem do suplemento forneça colagénio puro) (5).

Imagem de gomas mastigáveis.
O colagénio hidrolisado possui taxa de absorção de 90%. (Fonte: Arminas Raudys/ Pexels.com)

Existem suplementos de colagénio?

Para aumentar o aporte de colagénio no organismo, pode recorrer a um suplemento alimentar. O colagénio suplementar ajuda a prevenir a degradação do colagénio produzido pelo organismo, preservando a integridade dos tecidos corporais.

Existem diferentes versões de suplementos de colagénio, como vamos detalhar na secção seguinte. Importante mencionar que o tratamento com suplemento de colagénio deve durar pelo menos 9 meses – considerando dose máxima diária de 9g de colagénio.

Quais são os diferentes tipos de suplementos de colagénio?

Pode encontrar o suplemento de colagénio hidrolisado em diferentes apresentações: em pó solúvel, cápsulas ou gomas mastigáveis. Para escolher o melhor suplemento, deve conhecer mais sobre as suas opções.

O colagénio em pó é indicado para quem pretende fazer uma suplementação voltada para a estética e a prática de exercício físico. Essa versão é concentrada e oferece uma grande quantidade de proteína por grama.

Já o colagénio em cápsulas possui menor quantidade de colagénio por comprimido, mas essa versão é utilizada em tratamentos mais específicos. Já o colagénio em gomas mastigáveis é ideal para aumentar o aporte dessa proteína de maneira saborosa.

Em geral, recomendamos o suplemento de colagénio em pó, pois o produto oferece maior concentração de proteínas e os resultados são bastante efetivos. Existem opções com ou sem sabor.

magem de uma mulher.
O suplemento de colagénio pode ser encontrado nas versões em pó, cápsulas ou gomas mastigáveis. (Fonte: Oz Zeyrek/ Unsplash.com)

Conclusão

Como pode concluir com a leitura deste texto, o colagénio está presente em diversos tecidos do corpo, possui diversos benefícios e deve ser consumido através de alimentos e suplemento alimentar.

Por ser uma proteína de fácil digestão e assimilação, o colagénio hidrolisado, deve ser utilizado por homens e mulheres a partir dos 30 anos de idade, fase em que inicia a redução gradual do colagénio e a perda de qualidade proteica.

(Fonte da imagem destacada: Anna Shvets/ Pexels.com)

Referências(5)

  1. GERMANO, Maria da Conceição Matos, PEIXOTO, Jadson Demétrios Dantas, LIMA, Jamilly Lorrany dos Santos, PESSOA, Cinara Vidal Pessoa Colágeno e os benefícios para a pele. Mostra Científica da Farmácia, 10., 2016, Quixadá. Anais... Quixadá: Centro Universitário Católica de Quixadá, 2016.
  2. Adriaenssens, Karl Alves. Suplementação de colágeno hidrolisado e seu impacto no tratamento de osteoartrite e reumatoide: uma revisão da literatura. Centro Universitário de Brasília - UniCEUB. Brasília, DF. 2015
  3. PORFIRIO, Elisângela; FANARO, Gustavo Bernardes. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro , v. 19, n. 1, p. 153-164, Feb. 2016 .
  4. BOMBANA, Vanessa Barbieri; ZANARDO, Vivian Polachini Skzypek. Uso do colágeno hidrolisado na prevenção do envelhecimento cutâneo. PERSPECTIVA, Erechim. v. 43, n.161, p. 101-110, março/2019
  5. MARTINS, Francisco Isaque, MENEZES, Terezinha Neiliane de, MAGALHÃES, Mayhara de Araújo, ARAÚJO, Maicon Bezerra de, PESSOA, Cinara Vidal. COLÁGENO HIDROLISADO: BENEFICIOS DO USO ORAL.
Anterior Quais são os benefícios do zinco? Próximo Quais são os benefícios do cloreto de magnésio?
Estudo científico
GERMANO, Maria da Conceição Matos, PEIXOTO, Jadson Demétrios Dantas, LIMA, Jamilly Lorrany dos Santos, PESSOA, Cinara Vidal Pessoa Colágeno e os benefícios para a pele. Mostra Científica da Farmácia, 10., 2016, Quixadá. Anais... Quixadá: Centro Universitário Católica de Quixadá, 2016.
Ir para a fonte
Estudo científico
Adriaenssens, Karl Alves. Suplementação de colágeno hidrolisado e seu impacto no tratamento de osteoartrite e reumatoide: uma revisão da literatura. Centro Universitário de Brasília - UniCEUB. Brasília, DF. 2015
Ir para a fonte
Estudo científico
PORFIRIO, Elisângela; FANARO, Gustavo Bernardes. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro , v. 19, n. 1, p. 153-164, Feb. 2016 .
Ir para a fonte
Estudo científico
BOMBANA, Vanessa Barbieri; ZANARDO, Vivian Polachini Skzypek. Uso do colágeno hidrolisado na prevenção do envelhecimento cutâneo. PERSPECTIVA, Erechim. v. 43, n.161, p. 101-110, março/2019
Ir para a fonte
Estudo científico
MARTINS, Francisco Isaque, MENEZES, Terezinha Neiliane de, MAGALHÃES, Mayhara de Araújo, ARAÚJO, Maicon Bezerra de, PESSOA, Cinara Vidal. COLÁGENO HIDROLISADO: BENEFICIOS DO USO ORAL.
Ir para a fonte